Currently viewing the tag: "Thinking methods"

A viragem comportamental não se assiste apenas em quem pede, ela é fundamentel para quem trabalha a necessidade.

Para além da capacidade de observação e da necessidade de empatia  com os

Conforto e simplicidade

Conforto e complexidade

membros dos grupos onde o pensador design se insere é importante que ele seja capaz de converter uma necessidade num pedido.Interiorizar que é preciso aprender com a vida dos outros e não se centrar na validação das suas ideias. Isto é um passo para óptimas realizações.

 Nem sempre as ideias são boas e muitas vezes ao fazer o balanço da sua vida, o pensador verifica que no seu portfólio, há muitos insucessos.

Lentos e pesados

 David Kelley da IDEO guarda muitos desses insucessos e Tim Brown declinou a um dos seus mais antigos funcionários o pedido de um hangar para guardar protótipos de uma vida de trabalho.        

Elegante e potente

É necessária uma viragem comportamental de dentro para fora, para além do indivíduo.

Para se poder libertar o poder do pensar design (Kevin Clark e Ron Smith-IBM) é necessário que o pensador design recorra a:

Inteligência emocional – Conectar os dois hemisférios docérebro e alinhar a “cabeça, o coração e o “estômago” (Marc Gobé)

Inteligência integral – Manter a ideia geral na cabeça.

Inteligência experiencial – Compreender, observar, conceptualizar, validar e implementar.

Se um pensador design não puder usar desta liberdade corremos o risco de sermos absorvidos por uma  complexidade inútil.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=RNJl9EEcsoE&feature=related]

A inovação passa pela simplicidade e elegância.