Currently viewing the tag: "Inovação Aberta"

…- “Não chegues tarde que eu fico preocupada!”, dizia minha mãe quando eu saía à noite!

Faz tempo! Faz tempo que “Ela” não me diz nada a esse respeito, porque à noite…!

– ..Não chegues tarde que ela está por aí!

-Ela , quem?

– A Web 3.0!!

Ainda estamos com a preocupação de entender (conhecer) a Web 2.0, quais as suas reais capacidades, quais as oportunidades e quais as verdadeiras ameaças e já sonhamos com a semântica.

Agora que falamos em dirigir o nosso pensamento para a aprendizagem, o treino, os negócios sejam eles para hoje ou para daqui a dez, vinte anos, já temos ferramentas que ajudam a orientar as nossas intenções.

Serão elas que nos guiam ou seremos nós que num acto de criação as produzimos de forma a acrescentar valor aos nossos projectos de trabalho e educação?

È um pouco longo este conjunto de slides,que a seguir apresento, mas gostava de o partilhar, como mandam, aliás as regras da boa educação na Web 2.0.

 

 

 

[slideshare id=1718687&doc=web-3-0-the-semantic-web-090714041600-phpapp02]

A velocidae a que a informação é por nós recebida obriga-nos a uma gestão eficaz. Só assim será conhecimento!

E se quero atingir a sabedoria terei de aplicar esse conhecimento nas experiências a que for sujeito no meu dia-a-dia!

Seja feliz! Seja sábio!

Tagged with:
 

Num artigo intitulado Open Innovation And Intrapreneurship For Small And Medium Sized Companies” – Stefan Lindegaard, coloca à discussão alguns pontos chave necessários à ascensão de uma SME, através da implementação da Inovação Aberta e do Intraempreendedorismo .

 

Novos Horizontes

Novos Horizontes

São eles :

v     O desafio – Manter a visão e não focar-se no controle.

v     As melhores pessoas também estão lá fora!

v     As pessoas são mais importantes que ideias – Não chega uma boa ideia, é preciso encontrar as pessoas certas e desenvolvê-las.

v     A Inovação é mais do que apenas produtos.

v     Pense em termos de eco-sistema – (Ver SAP sementes da Inovação)

v     Controle ou contribuição? As pequenas empresas só devem envolver-se em projectos quando o seu contributo é importante ou tem o controle.

v     Grandes empresas podem drenar uma SME.

v     Onde procurar/Forma de ser encontrado – Redes próprias e externas.

v     A empresa está pronta para Inovação aberta?

v     A Inovação aberta é comunicação. Twitter, Linkedin,etc.

 

Deixo agora espaço para dicas!

 

A minha está abaixo transcrita do blog de Stefan Lindegaard :

 

“José Baldaia on October 8, 

Find a way to get stronger!

It may seems bizarre but the concept that came to my mind while reading this post was “heterozygous”. This concept I associate to characteristics of “developed” societies.
In this case, Open Innovation and Entrepreneurship, the term (greater variety of combinations) can become useful if we apply the binomial dominant / recessive.

If we understand that a dominant is the one who sets the aspects or paths that should be disclosed and that recession is present, but doesn’t manifest unless it combines to another recessive entity, we can predict that:

1. In a situation, dominant company /dominant external do not enriches by diversity. It focuses on known threats and does not prevent the unknown (external and internal). Their people are at risk of developing their entrepreneurial potential in environments to much comfortable and limited.

2. As a dominant company and if the outside is recessive they have the control of threats and incorporates solutions. Their employees are subject to a healthy competition.

3. As a company recessive and external recessive they are subject to all the threats and overtake only in controlled environments. They are not allowed to explore others environments. Their employees can only grow with “finite horizons”.

It is therefore important that the company develops itself in a dominant / recessive way. That will be the best way to strengthen and motivate their resources internally.”

A Inovação Aberta está ainda e estará “aberta” à discussão.

Há boas práticas, apesar de não serem Inovação, que podem ser utilizadas quando adaptadas ao contexto!