Currently viewing the tag: "arco-íris de criatividade"

Curiosidade e a cor

 

A poderosa, insaciável, e extraordinária curiosidade visual levou Leonardo a buscar o significado da estrutura e padrão do corpo como microcosmo e o universo como macrocosmo. Para ele desenhar era compreender. – Rachel Evans

A criatividade exige concentrar a nossa atenção em algo em que antes não nos concentramos muito.

Concentre-se num arco-íris!

O que eu li no twitter, “@redmamba: imagining having breakfast with @j4ngis & @Jabaldaia. It would be like swimming in a rainbow of creative fun”, foi o que deu origem a este artigo.

Se ao observarmos como as coisas são feitas actualmente e não estamos apenas a deleitar-nos com as maravilhas que nos rodeiam ou não estamos apenas a lamentar-nos do que nos faz falta e quisermos tomar a iniciativa e criar algo, então temos que largar nossos padrões actuais de pensar.

Um passeio à beira-mar ou um passeio pela montanha pode ajudar.

Já experimentou olhar o que o rodeia do cimo de uma montanha?

Provavelmente vai sentir uma vontade enorme de continuar a explorar o mundo e começar a estabelecer conexões dos seus pensamentos, num movimento que parece infinito.

A inspiração para ideias alternativas muitas vezes acontece na periferia das coisas ou das suas representações e por analogias.

Já experimentou agarrar uma solução desenvolvida num campo diferente do seu problema e aplicá-la a esse problema?

Quando éramos crianças, pelo menos alguns de nós, fomos educados com algum recurso a analogias numa tentativa de desenvolver as nossas habilidades para resolver os nossos pequenos problemas, mas essas habilidades foram-se desvanecendo.

A criatividade não uma característica inata das pessoas, é adquirida e deve acompanhar-nos toda a vida. A imaginação é mais importante que o conhecimento porque é ela que nos faz dançar nas nuvens e tomar banho bum arcoíris.

Numa pesquisa de 2008, de 5.000 psicólogos infantis em 29 países (incluindo o Reino Unido, Canadá, França, EUA, Japão, etc.) a esmagadora maioria concordou em cinco pontos-chave que os pais precisam saber:

1. As crianças sobredotadas são criadas – não nascem.

2. Como as crianças aprendem e pensam é mais importante que aquilo que aprendem e pensam.

3. Quando aprender é divertido, as crianças aprendem mais e mais rápido.

4. A maioria das crianças não é ensinada a aprender de forma mais eficaz, mas de forma mais simples para memorização de dados para o de curto prazo.

5. Porque as crianças têm mentes que são esponjas virtuais, elas estão mais receptivas à aprendizagem nos anos de formação (3-8) e é durante essa idade que formam a raiz central da sua personalidade e formam os seus processos mentais e padrões. Algures entre as idades de 80-10 interrompem a programação e as suas mentes “fecham” e assim como a forma como eles analisam e resolvem problemas aos 8 anos é geralmente como irão fazê-lo aos 28 anos e o resto de suas vidas.”

Mas tal como o arco-íris nos surge em qualquer idade também a imaginação e criatividade podem e devem fazer parte do nosso quotidiano. Nadar num arco-íris de criatividade deve ser o nosso exercício regular de manutenção do pensamento claro e divertido que é aconselhado a crianças, jovens e adultos.

A criatividade também precisa dessas rotinas e fazendo exercício mantemos a nossa capacidade de resolução de problemas e melhoramos a nossa relação com a sociedade.

Nós não nascemos génios criativos mas todos podemos participar da festa das cores e tentar encontrar o pote de ouro no fim do arco-íris.

“Os génios criativos percebem essências, funções e padrões que lhes permitem fazer ligações abstractas e conceituar ideias originais. Nós fomos educados para não fazer isso. Ao longo do tempo, temos cultivado o hábito de colocar a ênfase maior em separar os indivíduos em dados e focar os detalhes.

Um arco-íris parece ser um objecto composto de arcos coloridos. Se você considerasse que o arco-íris era um objecto e caminhasse na sua direcção, ele não seria encontrado. Em vez disso, iria encontrar gotas de chuva a cairo e luz solar. Se estudou as gotas de chuva e luz solar como eventos separados, você nunca iria entender o arco-íris. No entanto, se você estudar a inter-relação entre a luz e chuva, você vai descobrir a essência do arco-íris, que é a mistura de chuva e refracção da luz pela chuva. É um processo, não um objecto. – Michael Michalko

Liberte a imaginação e mergulhe no arco-íris!